Escolha uma Página

A informação é um produto como outro qualquer. Vejamos como ela pode ser produzida em série pelas grandes fábricas ou processada artesanalmente em pequenas oficinas.

Uma informação de boa qualidade, assim como a fabricação de qualquer produto, necessita de:

1 – Uma boa matéria prima.

2 – Armazenamento.

3 – Uma embalagem atraente.

4 – Uma campanha de lançamento muito bem planejada.

5 – Vários pontos de distribuição para levá-la ao consumidor final.


As grandes fábricas


A produção em série é usada pelas fábricas de maior porte, ou seja, pela grande mídia.

Equipes de jornalistas, publicitários e colaboradores integram um contingente enorme de trabalhadores responsáveis por este tipo de produção nos meios de comunicação de massa.

O veículo não importa: áudio, vídeo, imprensa escrita via “Mídia Clássica” ou pela internet.


As pequenas oficinas


Já a produção artesanal vem ganhando uma expressão cada vez mais significativa desde que a internet entrou no cenário mundial.

Hoje qualquer pessoa pode produzir informação de qualidade e alcançar altos índices de audiência com os recursos disponíveis na rede.

Os seriados em vídeos produzidos para a internet (web séries) ganham notoriedade mundo afora.

Para dar um exemplo eu gostaria de convidá-lo a assistir uma web série de produção nacional que conheci num evento realizado nos dias 5 e 6 de março deste ano no Rio de Janeiro na faculdade CCAA.

O evento foi o Circuito 4×1 e o pessoal do Videolog apresentou este vídeo para que pudéssemos ter uma idéia tanto da qualidade da produção, quanto dos recursos do próprio site, que agrega vídeos com mais de 1 hora de duração e não deixa nada a desejar ao Youtube.

Acredite se puder: A produção é nacional!!


“É só clicar nas imagens para assistir ao primeiro episódio e conhecer o site do Videolog. Depois volte para ler todo o artigo, pois prometo mais coisas interessantes”.


Em face de todos estes recursos eu quero dar um destaque especial aos Blogs.

Eles podem ser comparados às pequenas oficinas.

Com o crescimento acelerado de Blogs ganhando espaço a cada dia no mercado, o “monopólio da formação de opinião” está sendo seriamente ameaçado.

Milhares de consumidores experimentam e migram a cada dia para os meios de informação alternativos, fazendo comparações e saboreando outras referências.

Se a informação é um produto, então um Blog é, “em sua grande maioria”, uma oficina de produção artesanal.


Por dentro da produção


Os princípios da produção não mudam.

O que muda é a capacidade de se produzir em série ou não, pois todos possuem o potencial de publicar notícias em primeira mão, emitir opiniões, analisar diversos tipos de conteúdo, produzir entretenimento e qualidade… E por aí vai.

A produção em si exige um conhecimento técnico sobre a relevância de alguns fatores que não se deve descuidar.

Produzir um artigo requer uma seqüência de estágios, os quais poderiam ser adaptados a qualquer outro tipo de expressão que transmita uma informação.

Assim eu vou tomar como exemplo a produção de um artigo e compará-lo à fabricação de qualquer outro produto destinado ao consumidor final.


1 – Selecionando a matéria prima

Existem consumidores para todos os gostos.

O mercado se apresenta cada vez mais segmentado, ou seja, existem muitos nichos específicos a serem explorados.

Analisar o nicho em que vai investir e estudá-lo profundamente é o primeiro e talvez o passo mais importante para o sucesso do seu produto no mercado.

“Conhecimento é valor agregado e fará o diferencial na qualidade do produto final”.


2 – Armazenamento

Armazene as suas informações em um Blog.

Organize-as em categorias bem definidas para que os seus leitores possam acessá-las facilmente.

Escolha um provedor de qualidade comprovada e hospede o seu Blog em um lugar seguro.


3 – Criando uma embalagem atraente

O título e a descrição do artigo são a embalagem do seu produto, portanto ela deve ser atraente e criativa.

O Título

Um título criativo e que sintetize o conteúdo pode ser “O” diferencial que atrairá o seu público.

A Descrição

Uma descrição eficiente deve resumir de maneira criativa tudo aquilo o que o seu leitor vai encontrar no corpo do artigo. Assim ele não perderá tempo e se sentirá respeitado, mesmo que este sentimento de respeito chegue até ele de uma forma subliminar.

Usar a descrição como complemento para o título não é uma criação recente.

Ela já vem sendo utilizada há muitos e muitos anos pelos jornalistas nas “Mídias Clássicas” como os jornais e revistas.

Geralmente a diagramação era composta (e ainda é!) de um título “chamativo”,  acompanhado por uma descrição de, no máximo, 140 a 160 caracteres.

“A atual dinâmica de veicular informações utilizada pelo Twitter não é mera coincidência”.

Corpo do Artigo

A maioria dos leitores rejeita uma monotonia visual.

  • Portanto, faça pequenas pausas sutis como, por exemplo, a inserção de subtítulos para quebrar a monotonia.
  • Hoje ainda dispomos de um recurso muito aconselhável que é a introdução de imagens sintonizadas com o contexto dos parágrafos.
  • Diagrame o seu artigo com um bom espaçamento entre os parágrafos, pois isto introduz uma leveza ao texto.
  • Selecione uma fonte sóbria sempre que possível, pois letras muito trabalhadas geralmente cansam a leitura.
  • Dê preferência à utilização de fundos brancos para a apresentação, pois fundos coloridos podem cansar a leitura igualmente.
  • Construa parágrafos curtos e com idéias concisas. Respeite o tempo do leitor e exercite a habilidade de sintetizar as suas idéias.

As Tags

  • As chamadas tags são as palavras-chaves que selecionamos para que o artigo seja facilmente encontrado pelos motores de busca nas pesquisas feitas por usuários da internet.
  • Elas devem ser curtas e expressar objetivamente o espírito do artigo.


4 – Campanha de Lançamento do Produto

Uma campanha bem elaborada é tão importante quanto a elaboração do produto em si.

  • Participar ativamente das Redes Sociais é uma estratégia a ser considerada, pois isto permite um contato direto e interativo com o seu público-alvo.
  • Saber o que o seu público pensa e deseja é fundamental para produzir aquilo que ele está procurando.

As chamadas mídias sociais como o Orkut, Facebook, Hi5, dentre outras, e os chamados micro blogs como o Twitter, são como avenidas movimentadas, onde passam diariamente milhões de pessoas que consomem todo o tipo de informação, produtos e serviços.


Definir uma estratégia baseada em relacionamentos interativos pode contribuir para “encaixar de forma elegante” a exposição dos seus artigos, atraindo dezenas, centenas ou milhares de consumidores qualificados.


5 – Pontos de distribuição

Uma maneira muito eficiente de lançar visibilidade aos seus artigos é publicá-los nos chamados “Agregadores de Conteúdo”.

“Os agregadores de conteúdo são sites que permitem a publicação de artigos para alimentar as suas respectivas comunidades de leitores”.

Uma das vantagens adicionais de se enviar artigos para estes sites é que você acabará por ter vários links “apontados” para o seu Blog.

Assim os motores de busca como o Google, por exemplo, aumentarão gradativamente a relevância do seu Blog no “ranking geral” e as suas chances de aparecer nas primeiras páginas também se elevarão.

Existem sites agregadores de conteúdo que funcionam também como redes sociais, onde você poderá interagir com a comunidade que gira em torno do site, adicionando-os como amigos.

É o caso do DIHITT, um excelente agregador de conteúdo que funciona como uma rede social e pode gerar bastante tráfego para o seu Blog.


Outros sites não funcionam como redes sociais, permitindo apenas que você publique o seu artigo.

Um dos melhores e que pode gerar, literalmente, centenas ou mesmo milhares de visitas ao seu Blog é o UÊBA.

Você terá que enviar o artigo para lá e ele será analisado por uma equipe específica.

Esta análise pode demorar até 4 dias para saber se o seu artigo será publicado ou não.


Outro serviço muito interessante é Post Social.

Ele reúne vários sites de língua portuguesa que agregam conteúdo.

Basta fazer uma inscrição simples para ter acesso às várias opções de serviços dos mais diversos sites, onde poderá publicar os seus artigos em cada um deles a partir de um único lugar.


Assim, completamos os 5 estágios principais da produção e divulgação de informações de qualidade.

Espero que isto possa servir de contribuição para todos aqueles que buscam aperfeiçoamento profissional na blogosfera.

Até o próximo artigo.

Gostou? Então Compartilhe!