Escolha uma Página

Os Infoprodutos vieram para ficar. Chegam ao Brasil criando muitas oportunidades e incrementando a tendência dos negócios a partir de casa.


O que são Infoprodutos

Infoproduto é todo produto que transmite algum tipo de informação e que pode ser disponibilizado para download.


Tecnicamente o mesmo produto poderá ser considerado um “infoproduto” ou “um produto digital”, dependendo da forma como ele chega ao consumidor final.


Se um produto (grátis ou pago) chega até você através de um link disponibilizado para download, ele será considerado um infoproduto.


Porém, se o mesmo produto for enviado através do correio ou mesmo adquirido em algum estabelecimento comercial na forma de CDs ou DVDs, ele passa a ser considerado um produto digital.


Tipos de Infoprodutos

Todo conhecimento pode ser transformado em um infoproduto e ele pode ser apresentado nas mais diversas formas.


E-books, cursos em vídeos, Live Shows, conferências on line são algumas formas criativas e disponíveis no mercado para transmitir conhecimento e gerar uma receita muito interessante aos que optarem por esta forma de comércio.


Como nasceram os Infoprodutos


Com o crescimento do tráfego na Internet, muitos empreendedores enxergaram a possibilidade de comercializar informações a partir de um custo muito baixo e atender a uma demanda crescente em diversos nichos de mercado.
A idéia é muito simples:


Se você domina alguma área de conhecimento como, por exemplo, matemática, adestramento de cães, yoga, gerenciamento de Blogs, culinária, corte e costura, artesanato, estética, saúde, beleza, etc., poderá facilmente criar um roteiro e desenvolver um produto virtual para resolver algum problema de um público específico.


Depois é só escolher a melhor forma de apresentá-lo e partir para a distribuição.


Vou deixar aqui uma dica que poderá ajudá-lo a sair da
incômoda concorrência que parece se alastrar para todos os lados à medida que o mercado cresce.


Leia o seguinte artigo:


“Nichos De Mercado Com Pouca Concorrência”


Qual a melhor forma de comercializar o seu produto?

Você poderá optar por comercializá-lo como um produto digital ou como um infoproduto, e isto dependerá do seu público-alvo.


Existem alguns produtos de natureza muito peculiar e que conseguem atingir um público com uma experiência avançada na Internet.


Este é o caso daquelas pessoas que já possuem um negócio on line, mas têm dificuldade para gerar contatos qualificados.


Outros produtos são destinados a um público-alvo que não tem necessariamente uma relação tão avançada com a Internet e que se limita basicamente a ler e-mails e fazer pesquisas específicas nos motores de busca quando quer comparar preços e fazer compras.


Alguns até possuem um perfil em algumas Redes Sociais, mas não vão muito além disso.


Para os usuários mais avançados é mais fácil “liberar um link” para que eles façam o download de um e-book ou acessem a uma série de vídeos que constituam um curso on line.


Neste caso o conteúdo estaria hospedado em algum servidor.


Live Shows e conferências on line também atendem a este tipo de público, que já está mais familiarizado com o conceito de
computação em nuvem.


Para saber mais detalhes sobre o conceito de computação em nuvem, leia o seguinte artigo:


“Computação Em Nuvem – Você já Usa E Nem Sabia”



Já para o segundo perfil de público-alvo você deveria considerar a possibilidade de fazer a distribuição através do conceito de “produto Digital”.
Vou relatar uma experiência pessoal que me fez refletir sobre esta questão estratégica.


Perfis diferentes, estratégias diferentes


Eu tenho um grande amigo de muitos anos que é cabeleireiro.


Ele insiste em dizer que é barbeiro, por isso não me pergunte, pois eu não sei a diferença.


Mas o caso é que ele, apesar de ter sido um usuário avançado de Internet, se desatualizou com o passar dos anos e hoje se limita a ler e-mails e possui uma conta no Orkut.


Pesquisando na Internet, ele se deparou com um produto que prometia ensinar novas técnicas que o ajudariam na sua profissão de cabeleireiro (Barbeiro!).


Assim, ele efetuou a compra e, passadas umas duas semanas, recebeu o tal produto em sua casa numa embalagem bem decorada e que continha uma série de DVDs.


Então eu enxerguei um tipo de produto cuja forma e distribuição eram perfeitamente adaptadas a um mercado que ainda tem necessidade de “sentir” alguma coisa física em suas mãos.


Estas informações poderiam perfeitamente ser disponibilizadas para download e distribuídas na forma de infoproduto sem qualquer custo adicional, mas se fossem distribuídas desta maneira, provavelmente não atingiria um público com estas características.


Isto também ocorre quando compramos DVDs nas bancas de jornal para aprender sobre algum assunto específico.
De qualquer maneira, o fato é que existe uma transição muito delicada na distribuição da informação que é preparada digitalmente e que busca atingir um público com características singulares.


De olho no mercado brasileiro

Nos EUA e no Canadá o comércio de Infoprodutos está muito desenvolvido.


Na Europa, em geral, esta prática também gera uma receita anual de bilhões de euros.


No Brasil a prática de Internet Marketing e, conseqüentemente, a comercialização de Infoprodutos (e mesmo produtos digitais em geral) ainda nem começou, se comparada aos mercados que acabei de citar.


Mas se compararmos a “performance” brasileira neste setor com os últimos 3 anos, veremos uma verdadeira explosão neste mercado, que é  altamente rentável e que promete criar uma geração de milionários para quem apostar no seu potencial.


Assim, aconselho-o a ler os artigos que recomendei e a assistir aos vídeos que estão em forma de links no decorrer deste artigo.


Analise com muito cuidado as informações que eu estou disponibilizando.


Quem sabe você não se identifica com este mercado e acabe por fazer parte desta nova geração de empreendedores bem sucedidos que está nascendo?


Até o próximo Artigo

Gostou? Então Compartilhe!