Escolha uma Página

Nos últimos artigos vimos algumas estratégias que nos permitiram encontrar e atrair pessoas qualificadas para o nosso nicho de mercado, dentro do Facebook. O objetivo foi criar relacionamentos e identificar necessidades. Agora vamos aprofundar este tema e entender um pouco melhor os mecanismos que acabamos de disparar.

Dar valor, antes de receber – o Grande Segredo


Existe um princípio fundamental, que pode ser aplicado aos mais variados contextos de sucesso: “dar antes de receber”.

 

Para evitar repetir este princípio em detalhes e não estender demasiadamente o presente artigo, então sugiro a leitura de outro artigo que escrevi sobre o tema, intitulado: “Grátis – Palavra mágica que fez Fortunas”.

 

Nós temos que ter em mente que as pessoas só voltarão a visitar as suas páginas do Facebook, o seu Blog, seu Site ou qualquer outro espaço informativo que você mantenha, se elas receberem informações úteis e que possam ser usadas no seu dia a dia.

 

Quanto mais atualizadas e regulares forem as suas publicações, maiores serão as chances de os leitores retornarem ao seu espaço outra e outra vez.

 

Dar informações úteis a um público-alvo específico, gratuitamente e sem esperar um retorno imediato, faz parte de uma estratégia global (e bem definida) que geram milhares de dólares todos os anos no mercado Internacional.

 

Particularmente na Internet, esta estratégia é vital, pois o público que você deseja atingir, não pode ser acessado “fisicamente”, ou seja, “olho no olho”.

 

Então é necessário adaptar o conhecimento adquirido sobre o comportamento humano, a um tipo de mercado aonde não temos um contato físico direto.


Adquirindo a confiança


Como a pessoa não conhece você, então é preciso conquistar a confiança dela.

 

Não se veja como “lobo em pele de cordeiro”, pronto para dar o “bote” em uma presa inocente.

 

Não se trata disso.

 

Trata-se de entrar num mercado aonde as pessoas têm necessidades específicas e aonde os produtos serão adquiridos de qualquer modo, seja com você ou com outro empreendedor qualquer.

 

A questão aqui é que o consumidor, assim como nós (quando estamos no papel de consumidores), precisamos confiar naquela pessoa que está nos vendendo alguma coisa, não é assim?

 

Você tem um problema e precisa encontrar alguém que possa solucioná-lo.

 

Você prefere comprar de alguém que já lhe provou que entende do assunto em questão ou compraria de alguém que ainda não tivesse demonstrado tal habilidade?

 

Se optou pela primeira situação, então já deve saber aonde eu quero chegar.


O Funil de Informações


O “Funil de Informações” baseia-se no mesmo princípio do “Funil de Vendas”, com a diferença de que o primeiro é aplicado na fase de “geração de negócios”, enquanto o segundo é aplicado na fase de “Fechamento de Negócios”.

 

Vamos exemplificar com tudo o que já vimos até agora.

 

Como já disse nos artigos anteriores desta série dedicada ao Facebook, eu uso a minha página pessoal para publicar conteúdos (próprios ou de terceiros), mas que sejam relevantes ao público que desejo atrair e reter.

 

No entanto, na minha página comercial do Facebook (página de fãs), publico conteúdos próprios e bem mais dirigidos ao meu público-alvo.

 

Note que, ao convidar os amigos a visitarem a minha página de fãs, eu já faço uma filtragem natural, pois, apesar de fazer o convite a todos (sem distinção), só irão retornar aqueles que têm um interesse pelas publicações mais específicas.

 

O espaço dedicado ao Facebook que eu criei no meu Blog, com informações atualizadas em vídeos, assim como as discussões que eu promovo no grupo “Facebook Atual”, dentro do Facebook, também são informações muito específicas e dirigidas.

 

Então, eu promovo esses espaços também, indistintamente.

 

O passo seguinte também já flui naturalmente, pois sempre deixo nas minhas páginas a informação sobre o meu curso gratuito sobre Internet Marketing (com o link para a inscrição), assim como o endereço do meu Blog (estes detalhes estão nos vídeos).

 

À medida que ela vai se interessando e querendo saber mais, esta pessoa vai conhecendo o meu trabalho e avaliando a seriedade dele, além de reforçar os laços de relacionamento comigo.

 

Como eu forneço informações úteis e gratuitas, ela fica totalmente à vontade e, não raro, entra em contato comigo para tirar alguma dúvida a respeito de um produto que eu indiquei no meu curso ou sobre outra coisa qualquer.

 

Assim, se esta pessoa estiver realmente interessada em criar um negócio pela Internet e adquirir algum produto (pago) com informações mais avançadas, ela já estará mais confiante em adquirir um produto meu ou indicado por mim.

 

E isso acontece, justamente porque eu construí um relacionamento com ela baseado em um trabalho sério e pela disposição que sempre demonstro em ajudá-la nas suas dúvidas e em alcançar os seus objetivos.

 

É evidente que este exemplo se refere ao meu nicho de mercado, mas você não terá dificuldade nenhuma em adaptar estes princípios ao seu nicho.

 

O que eu quero que você entenda, neste momento, é a sutileza, eficiência e elegância de todo esse processo, mais conhecido como Marketing de Atração.

 

Encerraremos esta série dedicada ao Facebook no próximo artigo, aonde eu gostaria de deixar algumas considerações finais e deixar algumas diretrizes que talvez possa ajudá-lo a refletir sobre um imenso campo que se abre para novas oportunidades.

 

Até o próximo artigo!


Gostou? Então Compartilhe!