Escolha uma Página

Vamos encerrar esta série especial dedicada ao Facebook com algumas considerações finais acerca do Marketing de Atração aplicado ao Facebook.



Analisando as Tendências


No mundo moderno, observamos vários tipos de tendências.

Mas as tendências mais poderosas são aquelas que estão intimamente ligadas à natureza do comportamento humano.

O homem é um ser social e, portanto, a necessidade de se relacionar com outras pessoas está intimamente relacionada à nossa natureza.

A criação dos computadores deu um impulso tecnológico em várias áreas do desenvolvimento social, mas o advento da Internet possibilitou uma interação entre os seres humanos nunca antes vista na história da humanidade.

Assim, o fenômeno das Redes Sociais é uma expressão derivada da nossa natureza, só que adaptada às novas possibilidades tecnológicas.

O homem sempre vai buscar se relacionar com outros homens e isto não vai mudar nunca.

Mas se você pretende criar novas oportunidades para si, é preciso saber exatamente por onde as pessoas estão andando e o que elas estão pensando.

Hoje existe uma migração em massa para os relacionamentos virtuais, representados principalmente pelas redes sociais.

E, até o presente momento, com mais de 500 milhões de usuários, o Facebook está no topo desta lista.

Então, vamos partir daqui.


Transcendendo às limitações


Reconheço que é muito difícil para a geração passada, ou seja, pessoas que hoje passam dos 40 anos de idade, entender como se pode construir um negócio sólido sem gerar “produtos físicos” para comercializar.

Apesar de esta geração ter experimentado a venda de informações a partir de colégios, cursos ou universidades, ela ainda tem como referência a necessidade de uma localização física, como um edifício, por exemplo, aonde as pessoas se reuniam para aprender.

Mas a geração atual, assim como serão as futuras, já reconhece palavras como “Infoprodutos” ou expressões como “ensino à distância” ou “cursos on line”.

Novas mudanças na organização da informação social requerem novas estratégias e muita coragem para repensar a funcionalidade do mercado que está surgindo.


Como você quer se posicionar?


É certo que ainda estamos atravessando uma fase de transição e as coisas não mudarão de uma hora para outra.

Mas eu gostaria que você refletisse a partir de uma visão mais voltada para o futuro que, diga-se de passagem, está se aproximando muito rapidamente.

Tudo está convergindo para a Internet e você pode observar isto pelo desenvolvimento de aparelhos eletroeletrônicos de última geração, totalmente voltados para a conexão com a rede mundial de informações.

Assim, existe todo um mercado a ser explorado a partir desta nova base.

Muitos empresários norte-americanos e europeus já estão construindo as suas bases de negócios a partir deste novo modelo.

Os Infoprodutos como e-books, cursos on line, entre outros, já movimentam bilhões de dólares todos os anos.

No mercado de língua portuguesa, com destaque para o Brasil e Portugal, já podemos apontar alguns empreendedores bem sucedidos.

Mas ainda estamos longe de atingir os resultados financeiros dos países mais adiantados neste setor.

E isto, ao contrário de desanimar, deve servir como um estímulo muito forte, pois afinal de contas, temos um grande mercado ainda virgem a ser explorado.

Isto já é uma realidade e vai continuar acontecendo, com ou sem a sua participação.

A pergunta é: você vai querer para si uma fatia deste mercado ou vai deixar a oportunidade passar sem ao menos tentar?


O potencial do mercado


Enquanto o mercado tradicional tem limitações muito grandes no que diz respeito à conquista de novos clientes e, principalmente, ao acompanhamento dos mesmos, o mercado da Internet é extremamente beneficiado pela nova tecnologia.

Sem sair da sua casa ou escritório, você pode criar “relações qualificadas” em qualquer parte do mundo, como vimos nesta série de artigos.

E isto sem falar na facilidade do acompanhamento, feito através de um trabalho eficiente de e-mail Marketing.

Você pode atingir um público altamente qualificado, em números muito mais expressivos e usar a tecnologia para realizar esta proeza no piloto automático, otimizando tempo e reduzindo os investimentos para níveis quase insignificantes, se comparados ao mercado tradicional.

Mas para conhecer mais sobre estas técnicas e estratégias, você precisará de informações que vão muito além desta série de artigos que foram dedicados ao universo do Facebook.

É preciso conhecer mais profundamente conceitos como “Funil de Vendas”, “e-mail Marketing”, “autoresponder”, “criação e estruturação de um Blog”, “páginas de captura”, “criação de uma lista qualificada de nomes”, etc., além de saber encaixar estes conceitos de forma organizada e, acima de tudo, aprender a aplicá-los na prática e construir um negócio competitivo.

Se esta série de artigos dedicados ao Facebook despertou em você mais do que uma simples curiosidade, ou seja, despertou um interesse genuíno sobre a possibilidade real de criar um negócio próprio e aproveitar a onda de oportunidades que estão à sua frente, então eu lhe convido a se inscrever no Curso Top Extensivo, que é totalmente gratuito e criado somente para pessoas empreendedoras.

Por favor, não se inscreva por curiosidade, pois a qualidade do curso está diretamente relacionada ao interesse de quem se inscreve com o objetivo sincero de se tornar um empreendedor.

O endereço para avaliar o conteúdo programático do curso e efetuar a sua inscrição é: www.cursostoprenda.net

Espero que esta série de artigos tenha contribuído para melhorar a sua experiência no Facebook e que também tenha lhe fornecido uma visão mais abrangente no que diz respeito ao panorama de novas possibilidades.

Para ter acesso a todos os artigos anteriores desta série, deixo abaixo os links na seqüência em que foram publicados.

Dicas de Como Usar o Facebook Para negócios – Parte – I

Dicas de Como Usar o Facebook Para negócios – Parte – II

Dicas de Como Usar o Facebook Para negócios – Parte – III

Dicas de Como Usar o Facebook Para negócios – Parte – IV

Dicas de Como Usar o Facebook Para negócios – Parte – V

Até o próximo artigo!

Gostou? Então Compartilhe!